Pesquisar este blog

domingo, 2 de maio de 2010

Alencar no caminho de Santiago

Alencar é um velho e querido companheiro, desde os tempos do MOB - o Movimento de Oposição Bancária, quando ele ainda era bancário do Banco do Brasil. De lá saiu, virou juiz, desembargador do Tribunal Regional do Trabalho. E sempre amante da vida, da justiça.

Como peregrino do Caminho de Santiago de Compostela, Alencar não apenas refaz pela segunda vez o caminho, a pé. Desta vez, ele escreve as impressões peregrinas diariamente, uma leitura deliciosa e imperdível. Recomendo a leitura do diário do Alencar, começando por aqui.

Veja alguns trechos do diário dessa caminhada (ele já passou da metade e a meta é concluir o caminho até 15 de maio):


Alegria!

Esta é a palavra síntese do que sinto ao vencer a primeira etapa de 30 km da rota aragonesa do Caminho de Santiago, ao qual voltei ontem, três anos depois de tê-lo feito pela primeira vez.

..

Para os Applemaníacos: o IPhone pode ser o melhor amigo de um peregrino. Serve para tudo, inclusive para telefonar. Graças a ele foi fácil reprogramar as etapas.

..


Todos os dias aprendemos liçoes no Caminho. A deste pedaço, com certeza, foi a necessidade de sermos resilientes, sempre, adaptando-nos constantemente.

Caminhei 110 km em três dias na esperança de reencontrar amigos. Nao sendo isso possível, descansei e agora vamos juntos amanha para Estella.

Nao somente para Estella, mas para Santiago.
Nao somente para Santiago, mas para Finisterre.

Nao somente para Finisterre, mas para a vida.

O Caminho nos ensina a viver.

Leia mais aqui.

7 comentários:

Franssinete Florenzano disse...

Boa noite, governadora. O Dr. Alencar é, além de brilhante magistrado, blogueiro dos bons e cidadão exemplar. Eu o admiro muito por sua atuação, que não se restringe ao seu gabinete e às sessões do TRT8.

Blog Ana Júlia disse...

É verdade, Franssi. Alencar é um homem exemplar, magistrado nota 10 e um blogueiro muito bom!
Obrigada pela visita e boa noite!
Abraços,

Blog do Lennon Aleixo disse...

Boa noite Ana Júlia,
Concordo integralmente com o comentário acima.
Alencar, sempre foi e sempre será um grande exemplo que devemos seguir...
Esse caminho ele tira de letra!
Vou fazer uma boa previsão: é chegada a hora dele assumir a Cadeira mais importante do 3º Andar no Prédio Principal do TRT.
Vamos aguardar!!!
Boa noite!!!

JOSÉ DE ALENCAR disse...

Prezada Governadora,

Muito obrigado pela leitura e pela repercussao do Blog.
Aos leitores, peço que estornem - os bancários e ex-bancários vao entender direitinho - os excessos que me favorecem, pois sao créditos indevidos.
Espero que um dia consigamos viabilizar o Caminho de Nazaré - Rota da Estrada de Ferro de Bragança. Já experimentei e relatei a experiência no Blog também. A SECULT fez o levantamento dos bens materiais e imateriais da antiga ferrovia.
Agora estou incentivando pessoas ligadas às dioceses dessa rota para que ajudem a viabilizar peregrinaçoes de Bragança a Belém, nao apenas perto do Círio, mas ao longo do ano todo, como acontece aqui no Caminnho de Santiago.
Tenho recebido respostas positivas.
Espero que dê certo.
Muito obrigado.

Blog Ana Júlia disse...

Alencar,

não há qualquer excesso no que foi afirmado, talvez ainda falte algum crédito da tua militância bancária.

A leitura da tua viagem é muito, muito interessante, e quando dá uma brechinha, à noite, depois de todas as agendas, o cheio na filhota, corro por computador pra tentar acompanhar as caminhadas que estás dando e que devem ser maravilhosas pra gente conversar com a gente, ouvir a voz de dentro do coração. Então, dizer que existe esse caminho e teu relato, se fazia necessário.
Porreta também a ideia de fazer um caminho entre Belém e Bragança. Torço que dê certo. Vamos conversar na tua volta.
Faz uma excelente caminhada, continua escrevendo tuas impressões e volta bem.

Grande abraço,

Franssinete Florenzano disse...

Esta é uma excelente ideia, à qual me filio desde já, Dr. Alencar.

Ao longo do Caminho de Nazaré poderiam ser afixadas placas de sinalização histórica, com pontos de parada a fim de que os peregrinos descansem e aproveitem para conhecer melhor a região, o modo de ser e viver, manifestações culturais e artísticas.

Permita-me, governadora, sugerir que a Sra. busque parcerias junto à iniciativa privada e ao governo federal no sentido da reativação da Estrada de Ferro de Bragança, tal como feito em Minas Gerais, ligando Ouro Preto a Mariana, onde tive a alegria de passear na Maria Fumaça puxada por duas locomotivas a vapor, com cinco vagões de passageiros, um deles panorâmico, seguindo o mesmo desenho dos antigos trens, com interior em madeira.

A 20 Km/h, a viagem é muito agradável. Dá para aproveitar detalhes da riqueza natural e histórica em todo o trajeto.

Os apitos, o bater dos sinos e os movimentos da velha locomotiva são algumas das emoções de uma viagem que resgata o passado e redimensiona o futuro.

A Estrada de Ferro de Bragança teve papel fundamental em tempos remotos e merece o resgate, com função cultural e turística. Além de propiciar o desenvolvimento de novos pequenos negócios, revelaria o potencial regional, preservando elementos da memória e consolidando valores identitários.

A Vale patrocinou em Minas. Por que não patrocinaria aqui, onde estão suas maiores reservas e lucros? Além disso, seria um ótimo investimento na imagem da mineradora. O Pará vale!

Blog Ana Júlia disse...

Franssi,

boa pedida. Boa, mesmo.
Abraços,